ADSE e MERCADO INTERNO, 7-6-2016

Quando julgo que os mails que vos envio contêm algo de que interessará mais ampla divulgação ou que deverá ser ponderado por decisores, incluo como destinatários vários órgãos de comunicação social, todos os partidos com assento parlamentar e, eventualmente, entidades com poder de actuar na decisão.

No recente assunto do futuro da ADSE, como verão abaixo, obtive resposta que me deixa algo esperançado em melhor solução. Quando se esperava alívio no brutal aumento de desconto criado pelo Governo anterior, não é disso que se fala mas, com ele e apesar dele, agravar o que a ADSE proporciona.

Por vezes vejo os meus mails publicados como “cartas ao Director” e/ou vou recebendo mails de resposta. Noutros, o profundo silêncio.

Mas o silêncio nem sempre significa desprezo, antagonismo, ignorância, ou causa perdida, como acontece com a poderosa influência do mercado interno na economia.

Anos atrás batalhei pelo fomento das exportações, dado o grande desequilíbrio na balança de pagamentos com o exterior. Com o Governo de Passos Coelho, porque assistimos à tentativa de diabolização do mercado interno, também não pude ficar calado. Mas quase parecia “pregar no deserto”.

Agora, com a quebra nas exportações devido a restrições económicas de compradores externos, e com o efeito económico do surto turístico e de algum pequeno alívio no poder de compra de portugueses, já vão aparecendo muitas vozes a defenderem também a importância do mercado interno na economia. E o Governo em exercício a incluí-la no seu programa.

Os dois mercados são complementares e por vezes até interligados. E sempre o velho lema de nunca pôr todos os ovos no mesmo cesto.

Aliás, o interno é o que cria o maior número de postos de trabalho. E dá imprescindível contributo para a economia e para o Orçamento do Estado. Sem me alongar, lembro que importantes impostos, como o IVA e o IMI, até são exclusivos do mercado interno.

António José de Matos Nunes da Silva

Oeiras

 

 

 

 

From: Joana Mortágua

Sent: Monday, June 6, 2016 7:22 PM

To: ajmnsilva@gmail.com

Subject: RE: ADSE

 

Caro António

 

Agradeço o email que nos envia e que merecerá cuidada atenção. O debate está apenas a começar mas pode contar com o Bloco de Esquerda para se opor á privatização da ADSE ou à extinção de direitos dos funcionários públicos.

 

Com melhores cumprimentos

 

 

Joana Mortágua

Deputada do Grupo Parlamentar

do Bloco de Esquerda

213 917 592 | 800 204 027

http://www.beparlamento.net

 

 

 

 

 

From: «TVI – Relações Publicas»

Sent: Sunday, June 5, 2016 4:18 PM

To: Antonio J M Nunes da Silva

Subject: RE: ADSE

 

Exmo. Senhor

António da Silva,

 

Acusamos a receção do seu e-mail, que agradecemos.

Informamos que a sua mensagem mereceu a nossa melhor atenção.

 

Com os melhores cumprimentos,

 

Patrícia Almirante
Comunicação Externa

 

Em anexos as propostas da Comissão de Reforma da ADSE, em discussão pública, e uma crítica a essas propostas.

Qualquer das 3 propostas da Comissão é má para os beneficiários, mas “brada aos Céus” que se avente sequer a “extinção” (2.1, linha 586, do documento da Comissão) como sendo uma delas. Quem descontou tantos anos para a ADSE, com os idosos à cabeça, ficariam de repente sem esse apoio à sua saúde, precisamente quando terão maior probabilidade de o necessitar, e sem hipótese de qualquer alternativa equivalente?

Porquê se manter esta senha persecutória àqueles cujo trabalho é ou foi em prol dos outros?

António José de Matos Nunes da Silva

Oeiras


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s